Anexo g

anexo g

O que é o Anexo J e para que serve?

O Anexo J serve para comunicar os rendimentos obtidos no estrangeiro que são de declaração obrigatória em Portugal, como, por exemplo, pensões de reforma. Além disso, destina-se a identificar contas de depósitos ou de títulos abertas em instituições fora de Portugal. Este anexo é individual.

O que é o anexo G1 do IRS e para que serve?

O anexo G1 do IRS destina-se a declarar as mais-valias não tributadas. Ou seja, a venda, por exemplo, de imóveis ou ações que não esteja sujeita ao pagamento de imposto.

Quem deve apresentar o anexo G do imposto de renda?

Quem deve apresentar o anexo G do IRS? O anexo G do IRS é de preenchimento obrigatório para todos os sujeitos passivos, quando estes ou os dependentes que incorporam o agregado familiar tenham obtido mais-valias ou outros incrementos patrimoniais sujeitos a imposto.

Como baixar o anexo do Portal das Finanças?

Antes de mais nada, pode clicar aqui para baixar este Anexo diretamente no Portal das Finanças, porém se já tiver o Anexo pode ignorar. Apesar do modelo facultado pelo Portal das Finanças conter as instruções detalhadas de preenchimento, estas podem se tornar um pouco confusas.

Quais são os prazos para entrega do Anexo J?

Os prazos para entrega do anexo J são os mesmos que para qualquer outro anexo e para a própria declaração Modelo 3, de 1 de abril a 30 de junho de 2019. Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas.

Como fazer o preenchimento do Anexo J?

Para informações sobre o preenchimento do anexo J pode consultar um ofício da AT. Os comprovativos dos rendimentos e das retenções no estrangeiro devem ser guardados para o caso das Finanças os solicitarem. A tributação varia consoante o estatuto de residente do contribuinte.

O que é um anexo de e-mail?

O que é anexo de e-mail? Anexo de email é um termo muito comum e utilizado pelos usuários quando estão trabalhando com emails. E isso não se aplica apenas aos dias atuais, e sim desde a época em que os emails passaram a fazer parte da vida das pessoas. Afinal de contas, você sabe o que é anexo de e-mail?

O que é o anexo a do IRS e para que serve?

O anexo A do IRS serve para declarar rendimentos de trabalho dependente e/ou de pensões, ou seja, os rendimentos da categoria A e H. Este anexo é destinado a todo o agregado familiar, o que significa que tem apenas de preencher um, tendo uma coluna para cada membro da família com o tipo de rendimentos aplicável.

Quem deve apresentar o anexo G do IRS? O anexo G do IRS é de preenchimento obrigatório para todos os sujeitos passivos, quando estes ou os dependentes que incorporam o agregado familiar tenham obtido mais-valias ou outros incrementos patrimoniais sujeitos a imposto.

Quais são os requisitos para o preenchimento do anexo G do imposto de renda?

Quais são os anexos do imposto de renda?

O anexo G1 do IRS destina-se a declarar as mais-valias não tributadas. Ou seja, a venda, por exemplo, de imóveis ou ações que não esteja sujeita ao pagamento de imposto. Ainda assim, deve declará-la à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), entregando este anexo juntamente com o Modelo 3.

Quais são os requisitos para o preenchimento do anexo G do imposto de renda?

O anexo G do IRS é de preenchimento obrigatório para todos os sujeitos passivos, quando estes ou os dependentes que incorporam o agregado familiar tenham obtido mais-valias ou outros incrementos patrimoniais sujeitos a imposto. Nestes casos, o anexo G do IRS deve, segundo a Autoridade Tributária, ser apresentado por:

Quem tem direito ao anexo do imposto de renda em Portugal?

Todo o cidadão sujeito passivo com residência fiscal em Portugal, mas com rendimentos obtidos fora do país tem de preencher este anexo junto da sua declaração.

Como preencher o Anexo H do imposto de renda?

Para preencher o Anexo H do IRS precisa de reunir as despesas individuais ou do agregado familiar de saúde, educação, lares e imóveis comprovadas com fatura com número de contribuinte. O anexo H do IRS foi criado em 2016 por observação de um regime transitório de IRS.

Postagens relacionadas: